Blog – Daniela Alves

Base de Dados sobre o Tráfico da Vida Humana

  • APP deste Blog para Celular

    APP para celular

  • ENQUETE – Serviço Consular Brasileiro: Você já precisou de auxílio urgente da embaixada ou consulado do Brasil e foi negligenciado(a)?

    CLIQUE ABAIXO E RESPONDA A ENQUETE ENQUETE - Serviço Consular Brasileiro: Você já precisou de auxílio urgente da embaixada ou consulado do Brasil e foi negligenciado(a)?
  • Conheça a campanha UNODC

  • Siga-me no Twiter

    Twiter
  • Crimes na Internet

  • Translator

  • Posts mais lidos

CIDH observa aumento de casos de abusos a imigrantes

Posted by Daniela Alves em fevereiro 28, 2008


Washington, 27 fev (EFE) – A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) registrou nos últimos anos um aumento de casos e audiências sobre abusos a imigrantes, um problema que, afirma, requer uma solução de “todos os países” e de toda a região. A afirmação foi feita hoje em entrevista coletiva pelo secretário-executivo da CIDH, Santiago Canton, por ocasião da apresentação do 131º período de sessões do organismo, que será realizado de 3 a 14 de março em Washington (Estados Unidos). A imigração é, segundo Canton, um tema observado mais e mais nos últimos anos no número de pedidos de audiências, mas ele negou que a ausência de uma nova lei de imigração nos EUA seja a razão do problema. “Acho que o tema migratório vai além de um só país. É um problema de todos os países, de toda a região” latino-americana, assinalou o máximo titular da CIDH.

Por isso, a problemática da imigração “claramente precisa ser atendida e solucionada por toda a região”, destacou.

Neste período de sessões, os sete membros da comissão da CIDH, organismo autônomo da Organização dos Estados Americanos (OEA) ouvirão várias audiências sobre a questão.

Uma foi solicitada pela Universidade do Arizona, que denuncia mais de vinte casos nos quais o Governo americano falhou em seu dever de colocar fim a abusos que ocorreram contra imigrantes no sul do Arizona e não investigou como devia as violações aos direitos dos mesmos.

Outra audiência, que será realizada em particular, versará sobre a aplicação da Lei de Migração de 2004 na República Dominicana, sessão que foi solicitada por cinco organizações de defesa dos direitos humanos.

O CIDH debaterá ainda as restrições indiretas à liberdade de expressão no Brasil.

Uma terceira sessão avaliará os direitos humanos dos trabalhadores migratórios em trânsito no México, através de um relatório da Federação Internacional de Direitos Humanos e do Centro Nicaragüense de Direitos Humanos.

Segundo Canton, a comissão recebeu mais solicitações para realizar audiências sobre o assunto, mas não tem que recolher todas na agenda desta sessão.

No total, a CIDH recebeu 159 pedidos para este período de sessões, mas só poderá ver 36 solicitações e casos nos três dias que duram as audiências.

Entre os casos e audiências que a CIDH analisará a partir da próxima semana estão vários do México, entre eles uma sessão sobre os direitos das mulheres em Chiapas.

A comissão avaliará um caso sobre três cidadãos mexicanos que foram condenados à morte nos Estados Unidos sem que fossem informados de seu direito de assistência consular.

Por sua parte, a CIDH ouvirá as denúncias de duas organizações mexicanas sobre a concentração de imprensa e liberdade de expressão no México, sessão na qual surgirá o caso da jornalista Carmen Aristegui, opositora à famosa Lei Televisa (como se conhece uma série de modificações à Lei Federal de Telecomunicações).

Quanto ao mais, haverá audiências sobre a prevenção da tortura na América Latina, os direitos humanos na Venezuela, as violações dos centros penitenciários no Panamá, o tráfico de crianças e a violência contra mulheres no Haiti.

Também ocorrerão audiências sobre o uso da força letal na Jamaica, a situação de defensores dos direitos do povo mapuche no Chile e sobre a investigação, o julgamento e a sanção de graves violações de direitos humanos na Guatemala.

Também serão discutidas os direitos humanos das comunidades cativas na Bolívia, os juízes do Tribunal Constitucional e da Corte Suprema destituídos no Equador, a Lei Orgânica de Justiça e Militar no Peru, a situação dos afro-colombianos deslocados e o assassinato de mulheres em El Salvador, entre outros casos e audiências. EFE cae/db

http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/02/27/cidh_observa_aumento_de_casos_de_abusos_a_imigrantes_1208615.html

Anúncios

Uma resposta to “CIDH observa aumento de casos de abusos a imigrantes”

  1. Daniela,
    Fiz um link para este post seu em meu blog, no qual falo sobre o problema dos “restavek”, as crianças “roubadas” do Haiti. Muitas vezes usadas para trabalho doméstico nos Estados Unidos. Depois veja lá. Acho que vale você acompanhar também. Até.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: