Blog – Daniela Alves

Base de Dados sobre o Tráfico da Vida Humana

  • APP deste Blog para Celular

    APP para celular

  • ENQUETE – Serviço Consular Brasileiro: Você já precisou de auxílio urgente da embaixada ou consulado do Brasil e foi negligenciado(a)?

    CLIQUE ABAIXO E RESPONDA A ENQUETE ENQUETE - Serviço Consular Brasileiro: Você já precisou de auxílio urgente da embaixada ou consulado do Brasil e foi negligenciado(a)?
  • Conheça a campanha UNODC

  • Siga-me no Twiter

    Twiter
  • Crimes na Internet

  • Translator

  • Posts mais lidos

ONU lança Fundo Voluntário para as Vítimas do Tráfico de Seres Humanos

Posted by Daniela Alves em novembro 5, 2010


04 de novembro, 2010 – Na tentativa de ajudar as vítimas o tráfico de pessoas, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e os atores hollywoodianos Demi Moore e Ashton Kutcher lançaram, nesta quinta-feira, o Fundo Voluntário das Nações Unidas para as Vítimas do Tráfico de Pessoas.

Também participaram do lançamento o presidente da Assembléia Geral, Joseph Deiss, o diretor executivo do UNODC, Yury Fedotov, ex-vítimas do tráfico de pessoas e o vencedor do Prêmio Pulitzer do New York Times, o autor e jornalista Nicholas Kristof.

O Fundo é um dos elementos mais importantes do Plano Global de Combate ao Tráfico de Pessoas adotado pela Assembléia Geral em julho de 2010. O fundo tem por objetivo oferecer ajuda humanitária, legal e financeira às vítimas do tráfico de pessoas e busca aumentar o número de vítimas que são resgatadas e atendidas bem como ampliar a assistência que elas recebem.

Demi Moore e Ashton Kutcher tem se engajado no combate ao tráfico de pessoas. Eles criaram a Fundação Demi e Ashton, DNA, que tem como objetivos chamar a atenção sobre a escravidão sexual de crianças em todo o mundo, mudar estereótipos culturais sobre o tema e ajudar na reabilitação das vítimas. “A liberdade é um direito humano básico e a escravidão é umas das maiores ameaças à liberdade”, disse Kutcher. “Ninguém tem o direito de escravizar outra pessoa”, afirmou Moore.

Numa ironia cruel, as vítimas do tráfico de pessoas são frequentemente tratadas como infratoras em vez de vítimas de um crime. Reconhecendo isso, o secretário-geral, Ban Ki-moon disse: “Muitas vítimas terminam abandonadas, sem amigos, presas numa escravidão moderna. Elas não podem pedir ajuda porque estão isoladas ou não sabem falar o idioma local. Ou podem se ver acuadas pelo medo – o medo de serem tratadas como criminosos, apesar de terem sido forçadas a praticar atos criminosos”.

O diretor executivo do UNODC, Yury Fedotov, cujo escritório vai administrar o fundo com a ajuda de um Conselho Curador, disse: “Estamos orgulhosos em ter Demi e Ashton se unindo a nós no lançamento do Fundo Voluntário das Nações Unidas para as Vítimas do Tráfico de Pessoas. Esperamos que o engajamento extraordinário de Demi e Ashton à causa das vítimas do tráfico mobilize outras pessoas a adotar ações similares”.

As Nações Unidas estimam que mais de 2.4 milhões de pessoas são exploradas como vítimas do tráfico de pessoas. Nenhum país está imune. O tráfico de pessoas afeta todos os países do mundo, como países de origem, transito ou destino. Segundo o UNODC, vítimas de 127 países são exploradas em pelo menos 137. O tráfico de pessoas tem muitos disfarces: trabalho forçado ou obrigatório; servidão doméstica e casamento forçado; remoção de órgãos; e exploração de crianças na mendicância, no mercado do sexo ou na guerra.

“O Fundo vai estimular parcerias entre governos, o setor privado, organismos internacionais, ONGs e indivíduos de foram que possam trabalhar juntos ajudando as vítimas do tráfico de pessoas, especialmente mulheres e crianças”, disse Fedotov. “Estou muito orgulhoso de que o Escritório sobre Drogas e Crime vai trabalhar gerenciando o Fundo. O UNODC trabalha há muitos anos no combate ao tráfico de seres humanos, enfocando a prevenção do tráfico, condenação de traficantes, proteção às vítimas e na construção de parceiras para acabar com este crime vergonhoso e ajudar suas vítimas”.

Durante a cerimônia de lançamento, as primeiras promessas de doação para o fundo vieram dos governos do Qatar, Luxemburgo, Egito e Tailândia, assim como do presidente da Telecom Orascom, Naguib Sawiris. Fedotov agradeceu os doadores por assumirem a liderança em oferecer contribuições.

O UNODC tem chamado a atenção à questão das vítimas do tráfico por meio da Iniciativa Global de Combate ao Tráfico de Seres Humanos (UN. GIFT) e a Campanha Coração Azul. O slogan para arrecadar fundos será “Tenha um Coração para as Vítimas do Tráfico de Pessoas”, numa referência clara à Coração Azul, que vem se tornando um símbolo internacional contra o tráfico de pessoas e de solidariedade com as vítimas.

O UNODC convida todos os governos, fundações, o setor privado e inclusive indivíduos para generosamente fazerem suas contribuições ao Fundo. Para informações sobre como doar, entre em contato com Simone Monasebian, Chefe do Escritório do UNODC em Nova Iorque, pelo telefone 1-212-963-5631 (monasebian@un.org) ou www.unodc.org/unodc/en/human-trafficking-fund.html

Notícia enviada por:

Andrea Catta Preta
Assessora de Comunicação
Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: