Blog – Daniela Alves

Base de Dados sobre o Tráfico da Vida Humana

Archive for the ‘Imigrantes’ Category

Oito espanhóis são barrados na Bahia, após a Espanha vetar a entrada de 30 brasileiros

Posted by Daniela Alves em março 7, 2008

Agentes da Polícia Federal de Salvador (BA) mandaram oito espanhóis de volta a Madri, no fim da noite desta quinta-feira (6), por não portarem documentação adequada e dinheiro suficiente. Os turistas tentaram desembarcar no Aeroporto Internacional de Salvador às 21h15, em vôo da Air Europa, mas tiveram de retornar à Espanha às 23h30, informou a rede “Globo News”.

O episódio ocorre após 30 brasileiros ficarem detidos no aeroporto de Barajas, em Madri, e do governo brasileiro expressar a possibilidade de usar o princípio da reciprocidade, ou seja, começar também a negar a entrada de espanhóis no território brasileiro.

Dos 30 brasileiros barrados na Espanha, após terem sua entrada negada no país, 20 já tiveram a confirmação de que serão mandados de volta ao Brasil, incluindo os dois estudantes pós-graduandos do Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj), Pedro Luiz Lima e Patrícia Rangel, que fizeram escala no país ontem.

A maioria dos brasileiros barrados tem entre 20 e 35 anos. Eles aguardam julgamento de seu caso por um juiz, assistidos por um advogado público. Se o retorno for confirmado, eles terão de esperar que a mesma companhia na qual vieram tenha assento disponível no vôo de volta, e isso pode demorar dias. Eles estão em uma área isolada do aeroporto, com sala e quartos com beliches.

A retenção dos 30 brasileiros pelos agentes de imigração espanhóis gerou uma reação do governo brasileiro nesta quinta-feira. O Ministério das Relações Exteriores convocou o embaixador espanhol em Brasília para cobrar explicações em relação ao episódio.

Na reunião entre o secretário-geral das Relações Exteriores Samuel Pinheiro Guimarães e o embaixador espanhol Ricardo Peidró, o governo brasileiro afirmou que “as medidas recentemente adotadas pelas autoridades imigratórias da Espanha são incompatíveis com o bom nível do relacionamento entre os dois países”, segundo nota do Itamaraty.

Ainda segundo a nota divulgada após o encontro, o ministro das Relações Exteriores Celso Amorim, que se encontra na República Dominicana, afirma que “tomou conhecimento, com profundo desagrado” de mais um episódio de denegação de entrada de brasileiros no aeroporto de Madri.

Há poucas semanas, o Celso Amorim haver manifestado ao chanceler espanhol a insatisfação do governo brasileiro e havia cobrado “tratamento digno e adequado a cidadãos brasileiros que ingressam na Espanha”.

O embaixador Ricardo Peidró afirmou à Agência Efe que a reunião foi amistosa. “Coincidimos que é preciso evitar que estes temas perturbem a densidade e a fluência das relações em todos os âmbitos”, afirmou.

O diplomata destacou que em três recentes casos de estudantes que foram impedidos de entrar na Espanha a única coincidência é que “não cumpriam os requisitos pedidos não pela Espanha, mas pela União Européia” para a entrada de cidadãos extracomunitários.

Peidró disse que tentará reforçar a divulgação já existente dos requisitos necessários para entrar no país europeu, com o objetivo de “minimizar estes incidentes, que são lamentáveis, mas não constantes”, apontou.

No caso do Brasil, afirmou, as rejeições são muitas por sua própria “dimensão demográfica”, e porque para os brasileiros a Espanha é o segundo destino turístico e também o segundo destino para estudos de pós-graduação, depois dos Estados Unidos.

Fonte: BBC e agências Estado e EFE

Posted in Imigrantes | Etiquetado: , , , , | Leave a Comment »

Celso Lafer, encaminha ofício ao embaixador da Espanha no Brasil, Ricardo Peidró Conde, a respeito da deportação da física brasileira Patrícia Camargo Magalhães

Posted by Daniela Alves em março 6, 2008

Celso Lafer, presidente da FAPESP, encaminhou ofício ao embaixador da Espanha no Brasil, Ricardo Peidró Conde, a respeito da deportação da física brasileira Patrícia Camargo Magalhães, ocorrida no dia 12 deste mês, na Espanha.

A aluna do curso de mestrado em física na Universidade de São Paulo e bolsista da FAPESP ficou presa por mais de 50 horas no aeroporto de Madri, quando se dirigia a Lisboa. Na capital portuguesa, Patrícia participaria do Workshop on Scalar Mesons and Related Topics (Scadron 70) com a apresentação do pôster intitulado Study of the unitarized amplitude of two scalar ressonances.

“Além de ter sofrido grave constrangimento pessoal e significativa dor moral, [Patrícia] viu-se privada de contribuir para um evento cujo sentido, em evidente contraste com a decisão de sua inadmissão, é aproximar pessoas de diversas nacionalidades em favor do avanço do conhecimento humano”, destacou Lafer no ofício cujo texto está replicado a seguir.

    Of. 33/2008-DP
    Iv
    São Paulo, 29 de fevereiro de 2008Senhor Embaixador,
    Como Presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – FAPESP, órgão responsável pelo fomento à pesquisa científica e tecnológica nesse Estado, venho, em nome da instituição que presido e da comunidade científica a ela associada, externar a indignação com a situação vivida em Madri, entre os dias 10 e 12 do corrente mês, por Patrícia Camargo Magalhães, como seguramente é de seu conhecimento e foi amplamente divulgado pela imprensa.

    Não se trata de questionar as competências legais próprias de um Estado soberano em matéria do ingresso de estrangeiros em seu território, mas sim de apontar a inadequação, no caso concreto, dos critérios de decisão que levaram a uma solução contrária à justiça e ao respeito à pessoa.

    Com efeito, Patrícia, aluna do curso de mestrado em Física na Universidade de São Paulo – instituição parceira de diversas universidades européias e particularmente espanholas – e cujos méritos pessoais ressaltam-se ainda pelo fato de ter feito jus a bolsa de estudos concedida pela FAPESP, em que pesem sua gestão pessoal e as medidas tomadas pelo Consulado Brasileiro em Madri, que também foram divulgadas pela imprensa brasileira, restou impedida de chegar ao seu destino em Lisboa e de participar de importante momento de intercâmbio científico e cultural (Conferência Scadron 70).

    Desse modo, além de ter sofrido grave constrangimento pessoal e significativa dor moral, viu-se privada de contribuir para um evento cujo sentido, em evidente contraste com a decisão de sua inadmissão, é aproximar pessoas de diversas nacionalidades em favor do avanço do conhecimento humano.

    Atenciosamente

    Celso Lafer
    Presidente
    Excelentíssimo Senhor
    Embaixador Ricardo Peidró Conde
    Embaixada da Espanha no Brasil
    Brasília – DF

     Fonte: Agência FAPESP

Posted in Imigrantes | Etiquetado: , , | 3 Comments »

Espanha veta entrada de 30 brasileiros

Posted by Daniela Alves em março 6, 2008

São Paulo – Agentes de imigração da Espanha barraram ontem a entrada de 30 brasileiros no país. Passageiros do vôo 6024 da Iberia, que partiu às 20 horas de terça-feira do Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio, foram isolados em uma sala do Aeroporto de Madri às 9 horas, após o desembarque. Segundo relato de dois pós-graduandos do Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj) a parentes no Brasil, eles não receberam informações sobre a recusa de entrada e estavam sem comer e beber água havia dez horas.

O embaixador espanhol em Brasília, Ricardo Peidró, será chamado hoje ao Itamaraty e ouvirá do secretário-geral das Relações Exteriores, Samuel Pinheiro Guimarães, que essas atitudes prejudicam a imagem da Espanha no Brasil. O governo considera a possibilidade de começar a negar a entrada de espanhóis, depois desse endurecimento na liberação de brasileiros.

A informação da retenção chegou ao embaixador do Brasil em Madri, o ex-ministro da Defesa José Viegas Filho, por volta de 21 horas (17 horas em Brasília), quando os escritórios do governo espanhol já estavam fechados. Viegas deverá manifestar hoje ao chefe de gabinete do chanceler espanhol, Miguel Angel Moratinos, a insatisfação do Brasil.

O cônsul-geral em Madri, Gelson Fonseca, pediu à delegacia de imigração que liberasse os brasileiros, mas o pedido foi negado. Os policiais afirmaram, no entanto, que os brasileiros causavam desordem no aeroporto. Para os policiais, os estudantes não tinham provas da viagem para Lisboa, onde participariam de um congresso científico. Argumentaram também que eles estavam com 250 euros cada um, quando, pelas regras, os passageiros têm de ter, no mínimo, 70 euros para cada dia de estada.

Os estudantes, que continuavam isolados até as 23h30 de ontem, têm volta prevista para o dia 17. Em 2007, a Espanha impediu a entrada de 3 mil brasileiros. Até as 22 horas de ontem, a Embaixada da Espanha no Brasil não havia conseguido informações com autoridades de Madri.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Posted in Imigrantes | Etiquetado: , | Leave a Comment »

A fronteira mexicana com os Estados Unidos é um dos lugares mais perigosos

Posted by Daniela Alves em março 5, 2008

No México persistem os abusos, a perseguição e o mau-trato para os migrantes centro-americanos, especialmente para mulheres e crianças, advertiu a presidente da Comissão de Eqüidade e Gênero da câmara dos deputados (México), Maricela Contreras Julián.

“Há um duplo discurso na política migratória de nosso país já que por um lado se condena os maus-tratos que recebem nossos conacionais no vizinho país do norte e por outro lado as mesmas práticas são reproduzidas por algumas autoridades mexicanas com as pessoas que cruzam a fronteira sul do México”, disse.

A legisladora do PRD comentou um relatório da organização Fim da Prostituição Infantil, Pornografia e o Tráfico de Crianças com Fins Sexuais, segundo o qual um grande número de jovens de El Salvador, Guatemala, Honduras e Nicarágua são vendidas por aproximadamente 200 dólares cada uma.

“São usadas na exploração sexual e em atividades diversas em outras zonas do território mexicano como alvenaria, comércio ambulante e coletoras de lixo”, disse no marco do fórum “O rol da mulher na sociedade”, que se realiza em San Lázaro.

Por outra parte assinalou que dados da Cepal registram que na fronteira sul do México 70 por cento das migrantes é vítima de violência, das que 60 por cento sofre algum tipo de abuso sexual que chega até a violação.

Além disso a fronteira mexicana com os Estados Unidos é um dos lugares mais perigosos, em onde as mulheres são vítimas de violência sexual, prostituição forçada, tráfico e feminicidio.

O mais grave do assunto, mencionou, é que as migrantes manifestaram que os principais agressores são oficiais de diversas corporações, segundo uma pesquisa da Organização Sem Fronteiras.

Por isso urgiu às autoridades migratórias a que desenhem e apliquem políticas para atender a problemática e reformar a legislação, já que “há disposições misóginas na Lei Geral de População que restringem os direitos das mulheres”.

Acrescentou que essa situação se agrava quando a mulher migrante que deseja acessar à justiça e denunciar ao agressor é requerida de apresentar documentos que credenciem sua estadia legal tanto para iniciar um procedimento penal como civil.

A isso se acrescenta que a mulher migrante, se é denunciada às autoridades pelo agressor ou é posta a disposição do Instituto Nacional de Migração por outra autoridade, deve enfrentar a falta de devido processo legal, ao não contar com um verdadeiro direito de audiência, defesa e informação.

Fonte: Notimex

Posted in Imigrantes, Tráfico de Crianças e Adolescentes, Tráfico de Mulheres | Etiquetado: , , , , , , , | Leave a Comment »

CIDH observa aumento de casos de abusos a imigrantes

Posted by Daniela Alves em fevereiro 28, 2008

Washington, 27 fev (EFE) – A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) registrou nos últimos anos um aumento de casos e audiências sobre abusos a imigrantes, um problema que, afirma, requer uma solução de “todos os países” e de toda a região. A afirmação foi feita hoje em entrevista coletiva pelo secretário-executivo da CIDH, Santiago Canton, por ocasião da apresentação do 131º período de sessões do organismo, que será realizado de 3 a 14 de março em Washington (Estados Unidos). A imigração é, segundo Canton, um tema observado mais e mais nos últimos anos no número de pedidos de audiências, mas ele negou que a ausência de uma nova lei de imigração nos EUA seja a razão do problema. “Acho que o tema migratório vai além de um só país. É um problema de todos os países, de toda a região” latino-americana, assinalou o máximo titular da CIDH.

Por isso, a problemática da imigração “claramente precisa ser atendida e solucionada por toda a região”, destacou.

Neste período de sessões, os sete membros da comissão da CIDH, organismo autônomo da Organização dos Estados Americanos (OEA) ouvirão várias audiências sobre a questão.

Uma foi solicitada pela Universidade do Arizona, que denuncia mais de vinte casos nos quais o Governo americano falhou em seu dever de colocar fim a abusos que ocorreram contra imigrantes no sul do Arizona e não investigou como devia as violações aos direitos dos mesmos.

Outra audiência, que será realizada em particular, versará sobre a aplicação da Lei de Migração de 2004 na República Dominicana, sessão que foi solicitada por cinco organizações de defesa dos direitos humanos.

O CIDH debaterá ainda as restrições indiretas à liberdade de expressão no Brasil.

Continue lendo »

Posted in Imigrantes | Etiquetado: , , , | 1 Comment »

Iniciado expediente de expulsão de uma colombiana na Espanha “sem papéis” quando denunciaba seu parceiro por agressão

Posted by Daniela Alves em fevereiro 26, 2008

Agentes da Polícia Local de Pontevedra (Espanha) detiveram a uma mulher colombiana por estar em situação irregular na Espanha, quando tentava denunciar a seu companheiro por agressão psicológica.A detenção aconteceu quando a mulher foi às dependências policiais para denunciar a situação que estava sofrendo com seu parceiro, o que lhe custou que se iniciasse contra ela um expediente de expulsão da Espanha, segundo informa Efe.

O fato se registrou depois da Polícia Local receber uma chamada particular denunciando que em uma moradia estava ocorrendo uma forte discussão.

Quando chegaram ao lugar os funcionários municipais se encontraram com um casal que discutia acaloradamente, porque a mulher proibia seu companheiro entrar an domicílio e se dispunha a denunciá-lo pelos feitos acontecidos.

Para formular a denúncia foi enviada às dependências do Comissariado Estadual, onde funcionários da Polícia Nacional constataram a situação irregular no país da mulher, por isso procederam em sua detenção e foi colocada à disposição judicial.

Fonte: El Mundo

Posted in Imigrantes | Etiquetado: , , , | Leave a Comment »

Algumas respostas sobre os casos de deportação

Posted by Daniela Alves em fevereiro 25, 2008

Em primeiro lugar, gostaria de agradecer a todos que comentaram no blog, acessaram e continuam acessando. 

Bom, nessas últimas semanas acompanhamos as notícias sobre a Patrícia Camargo que foi deportada na Espanha. Quando li a notícia, resolvi publicá-la no blog, pois estamos vendo claramente que o combate ao crime organizado, tráfico de seres humanos e terrorismo, está afetando diretamente pessoas que não estão envolvidas nesses crimes. 

Li as notícias sobre o caso da Patrícia e de outras pessoas, e as análises realizadas sobre os casos. Portanto, o objetivo deste post, é esclarecer algumas informações que foram veiculadas de forma imprecisa e absolutamente sem critérios de análise. 

SOBRE A ENTRADA NA REGIÃO DE SCHENGEN 

O artigo 5 do Acordo de Schengen estabelece os requisitos de entrada na região, e as causas que podem provocar sua negação. Entre estes requisitos se encontra o passaporte ou documento de viagem, o visto no caso de ser necessário, e que não estejam imersos numa proibição de entrada no país. Ademais, deverão apresentar os documentos que justifiquem o objeto e condições da entrada, e comprovar meios de vida suficientes para o tempo que pretendam permanecer nos país ou estar em condições de obter legalmente esses meios. Os artigos 7 e seguintes do Acordo estabelecem como se justifica o objeto e as condições da entrada, exemplificativamente, passagem de volta, convites, viagens organizadas, a comprovação de meios econômicos. 

Patrícia chegou a mencionar que a sua carta de expulsão já estava pronta antes mesmo de ouvirem seu depoimento. Esse é o procedimento adotado normalmente segundo o Acordo de Schengen onde a execução da ordem de expulsão se efetua de forma imediata, o que não exclui o direito ao recurso. 

No caso da Patrícia, entre muitos outros casos analisados, foram entregues todos os documentos exigidos pela polícia, mais continuaram afirmando que não estavam com todos os documentos necessários. O argumento principal para a admissão ou expulsão dos imigrantes é o conceito de ordem pública, que vai além da comprovação do visto, de meios econômicos e de condições sanitárias, que pode incluir qualquer indício de que o estrangeiro possa cometer atos delitivos em qualquer um dos territórios do espaço Schengen, avaliação que corresponde às autoridades policiais de controle das fronteiras. 

O país de destino tem o direito de não aceitar determinada pessoa, se concluem que esta não conseguiu provar o real objetivo de estar querendo entrar naquele país, pois sabemos das diversas “artimanhas” que o crime organizado utiliza para obter sucesso nas imigrações ilegais e no tráfico de seres humanos; mas a forma com que os estrangeiros são tratados – principalmente latino-americanos e africanos – não só na Espanha, mais em diversos países da União Européia e Estados Unidos; deixando-os sem informações, confinados com várias outras pessoas, sem condições de higiene, e um tratamento desumano e preconceituoso.   

CRISE NOS CONSULADOS E EMBAIXADAS BRASILEIRAS? 

A subjetividade utilizada pelos policiais para admissão ou expulsão de um estrangeiro, a falta de clareza sobre os documentos que devem ser levados ao país de destino, as péssimas condições sob as quais as pessoas a serem deportadas ou expulsas ficam, o tratamento discriminatório da polícia espanhola (e de outros países), somada à negligência do consulado brasileiro torna o debate um diálogo de surdos, e fica uma certa ambigüidade no ar, na medida em que o consulado brasileiro diz ter feito o que pôde, mais ninguém sabe e ninguém viu ao certo o que fizeram, principalmente aqueles que foram tratados de forma degradante. Por debaixo dessa ambigüidade parece se materializar uma cumplicidade tácita entre a polícia espanhola e o consulado brasileiro em Madrid.  Continue lendo »

Posted in Imigrantes | Etiquetado: , , , , , , , , | 2 Comments »

O que dizem as autoridades sobre a deportação de Patrícia Camargo

Posted by Daniela Alves em fevereiro 21, 2008

(…)Procurado pela reportagem do UOL, o consulado negou que não tenha atendido aos chamados. Em relação a Patrícia, o primeiro secretário-cônsul-adjunto Pedro Frederico Garcia disse que telefonou ao aeroporto solicitando informações sobre a situação da estudante, além de ter enviado dois pedidos via fax na segunda-feira (10). (…)

Ainda segundo Garcia, o consulado não entrou em contato direto com as brasileiras porque “a comunicação é muito difícil nestas situações, e o assunto é tratado diretamente com as autoridades”.

Para o consulado, a polícia espanhola alegou que “havia uma discrepância entre o discurso de Patrícia e os documentos apresentados”. Segundo as regras gerais do país, a estudante deveria portar uma carta-convite assinada e carimbada pela organização do evento.

Segundo a Embaixada da Espanha no Brasil, o país pode exigir os seguintes documentos dos estrangeiros, inclusive dos turistas: passaporte válido, bilhete de viagem nominal, de ida e volta, comprovantes de estadia, seguro médico internacional, comprovante de renda para se manter no país e justificativa para a viagem. Dos estudantes pode ser exigido também um comprovante de matrícula em curso ou inscrição em congresso ou eventos semelhantes.

“Os brasileiros têm as portas abertas na Espanha. Mas precisam portar todos os documentos exigidos”, completou a embaixada. (…)

Fonte: Gabriela Sylos, UOL

Vídeo com reportagem da Agência Brasil: http://www.agenciabrasil.gov.br/media/videos/2008/02/21/Preconceito_Sexual_EDITADO.flv/view

Posted in Imigrantes | Etiquetado: | Leave a Comment »

Íntegra da carta de Patrícia Camargo, deportada para o Brasil pelas autoridades espanholas

Posted by Daniela Alves em fevereiro 20, 2008

Meu nome é Patrícia Camargo Magalhães, tenho 23 anos e sou mestranda em física na USP. Dia 9 de fevereiro embarquei no vôo IB6820 saindo de Cumbica (Guarulhos) com destino a Madrid, local em que faria escala e seguiria ao destino final: Lisboa. Em Lisboa iria apresentar meu trabalho de pesquisa na conferência Scadron70, que começou dia 11/02 e termina 16/02. No entanto, a falta de documentos em mãos que provassem a minha estadia em Lisboa fez com que ficasse retida na aduana, sobre a desculpa inicial de verificação da quantidade de dinheiro que eu carregava. Ainda sem entender ao certo o que estava acontecendo, me dirigi ao local indicado e esperei ser chamada. Continue lendo »

Posted in Imigrantes | Etiquetado: , , , , , , | 31 Comments »

“Foi preconceito social e sexual”, diz física

Posted by Daniela Alves em fevereiro 20, 2008

Jovem ficou confinada sob a alegação de falta de documentação; brasileira estava apenas sem voucher do hotel em Portugal

Professor do Instituto de Física enviou fax à imigração no aeroporto de Madri e ao consulado brasileiro, mas não obteve resposta

Seria o primeiro congresso internacional de que participaria a jovem mestranda de física da Universidade de São Paulo. Estaria em companhia de alguns dos mais importantes pesquisadores do mundo na área de partículas elementares e, inclusive, apresentaria um trabalho seu. Mas não deu nada certo. No Instituto Superior Técnico de Lisboa, onde se realizou o congresso na semana passada, afixou-se um pôster com o aviso em inglês: “Patrícia Camargo Magalhães, 23 anos, mulher. Deportada para o Brasil pelas autoridades espanholas”.
Patrícia viajaria a Lisboa via Madri por uma questão de preço. “O vôo pela Iberia saía mais em conta”, diz ela. Suas passagens foram pagas com dinheiro da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). Ela tinha reservas em um hotel de Lisboa. Levava 490 euros (R$ 1.251) em dinheiro, além de cartões de crédito e material para a estadia.
Em vez do congresso, no entanto, Patrícia passou três dias presa no aeroporto de Madri. Em uma das salas em que ficou confinada em companhia de 30 brasileiros e de outros tantos venezuelanos e africanos, com apenas 9 metros quadrados e fechada por duas portas blindadas, foi obrigada a dormir e alimentar-se no chão, por causa da superlotação. Para piorar, tinha sido privada de objetos de higiene pessoal, inclusive escova de dentes.
O argumento para a “negação de entrada na fronteira”, Patrícia só conheceu na terça-feira passada, pouco antes de ser levada ao avião da Iberia que a traria de volta ao Brasil: “Carece de documentação adequada que justifique o motivo e condições relativas a sua estadia”, dizia a carta que recebeu com o timbre do Ministério do Interior da Espanha. No campo reservado para a discriminação dos documentos faltantes, entretanto, nada foi escrito.
Ao chegar a Madri, às 9h30 de domingo (10/2), pediu-se a Patrícia que apresentasse o documento de reserva (voucher) no hotel de Lisboa. Ela estava sem ele e, por isso, foi retirada da fila da imigração e conduzida para local reservado. O vôo para Lisboa estava marcado para as 11h do mesmo dia. A estudante pedia providências, mas a resposta era sempre: “Senta e espera. Se perdes o vôo, te darão outro depois”.
Depois de quatro horas, um policial apareceu com uma pilha de passaportes e foi chamando os brasileiros que iam então sendo liberados. “Percebi que todos os homens tinham sido liberados e só restaram as mulheres, em sua maioria negras e mulatas. Quando, depois de cinco horas de espera, chegou um avião da Venezuela, muitas outras mulheres se juntaram a nós”, escreveu Patrícia em um texto divulgado ontem.
O professor titular do Instituto de Física da USP, Manoel Roberto Robilotta, 60, orientador de Patrícia e que foi um dos conferencistas no congresso que reuniu pesquisadores de quase 60 universidades, tomou conhecimento do problema com sua aluna no domingo. Enviou fax para a imigração espanhola no aeroporto de Madri, confirmando que Patrícia participaria do congresso. A mesma carta enviou ao consulado brasileiro em Madri. Ele também providenciou para que o hotel em Lisboa enviasse às autoridades espanholas a confirmação da reserva da aluna. Não recebeu resposta alguma.
Bonita, 1,72 m, magra, branca, a estudante trajava jeans, botas de caminhada e blusa de lã quando chegou a Madri. “Para mim, o que aconteceu foi uma demonstração de preconceito social e sexual”, diz.
No congresso, segundo Robilotta, o constrangimento abateu os cientistas. “Sabe-se que a Espanha é destino de mulheres cooptadas por redes de prostituição, o que o governo de lá quer legitimamente combater, mas o que ocorreu com a Patrícia foi claramente preconceituoso contra brasileiros, mulheres e jovens.”
Solidário com a estudante, o físico Franco Buccella, da Universidade Federico 2º, de Nápoles, protestou: “A mãe dos imbecis está sempre grávida”.
“O congresso era a primeira reunião teórica internacional de que participaríamos para falar do nosso trabalho em torno da partícula sigma. Era nosso début e a Patrícia trabalhou duro na preparação da apresentação”, depõe Robilotta.
“Patrícia tem nossa solidariedade em face do ultraje a que foi submetida”, diz o diretor do Instituto de Física da USP, Alejandro Toledo. Para ele, além de ter ferido direitos de uma cidadã brasileira, a deportação caracteriza uma ameaça ao projeto de internacionalização da USP, que pretende ampliar o relacionamento com centros de alto nível em outros países.
Patrícia já anuncia ação contra o governo espanhol por danos morais e materiais. Também protestará contra o consulado brasileiro em Madri. “Eles não fizeram seu trabalho.”
Consulado brasileiro e setor de imprensa do serviço de imigração espanhol estavam fechados quando a reportagem tentou contato telefônico.

Fonte: Folha de São Paulo. Laura Capriglione

Posted in Imigrantes | Etiquetado: , | 1 Comment »