Blog – Daniela Alves

Base de Dados sobre o Tráfico da Vida Humana

Posts Tagged ‘União Européia’

Facilitar os transplantes para aumentar as hipóteses de sobrevivência dos pacientes

Posted by Daniela Alves em abril 9, 2010

Todos os dias morrem 12 pacientes na UE enquanto aguardam o transplante de um dador compatível, pelo que diminuir as listas de espera significa aumentar as suas hipóteses de sobrevivência. No dia 16 de Março, a comissão parlamentar do Ambiente, Saúde Pública e Segurança Alimentar aprovou as normas de qualidade e segurança dos órgãos humanos destinados a transplantação, tendo por objectivo garantir que os transplantes se processam de forma mais fácil, rápida e segura.

Existem quase 6.000 pacientes em lista de espera na União Europeia e, apesar de 81% dos europeus apoiarem o cartão de dador, apenas 12% o possuem.

Tentar encontrar dadores e receptores compatíveis de forma individual em cada Estado-Membro da União Europeia limita muito as possibilidades existentes, além de poder dar origem a fenómenos como o tráfico de órgãos.

As normas aprovadas têm por objectivos criar uma área de transplantes europeia, através de sistemas harmonizados de certificação de qualidade e uma melhor cooperação entre os países.

Garantir a qualidade e segurança dos órgãos

“O objectivo é dispor de mais órgãos para os pacientes”, explicou o eurodeputado eslovaco Miroslav Mikolášik (Grupo do Partido Popular Europeu) e autor do relatório parlamentar sobre a matéria, o que “implica uma maior cooperação entre os Estados-Membros”.

Tráfico de órgãos

Para combater o tráfico de órgãos, devem ser evitadas todas as compensações financeiras por doação de órgãos, com excepção dos custos associados aos dadores vivos, que em princípio só devem poder doar a familiares próximos e apenas como último recurso, nos casos em que não seja possível encontrar o órgão necessário.

Fonte: http://www.europarl.europa.eu/news/public/story_page/066-70539-067-03-11-911-20100312STO70510-2010-08-03-2010/default_pt.htm

Posted in Tráfico de Órgãos | Etiquetado: , , | Leave a Comment »

Ministros da UE fecham acordo em pacto sobre imigração

Posted by Daniela Alves em setembro 25, 2008

O Conselho de Ministros da União Européia (UE) fechou hoje um acordo no pacto sobre a imigração e asilo, que busca limitar a chegada de imigrantes ao estritamente necessário para o mercado de trabalho.

O pacto, que será aprovado formalmente pela cúpula de líderes da UE em 15 e 16 de outubro, opta por uma imigração seletiva, controlada de acordo com as necessidades trabalhistas e a capacidade de integração do país de amparada, e com firmeza total contra os imigrantes ilegais e sem regularizações maciças.

O texto, apoiado de forma unânime pelos 27 países da UE, busca dar um novo impulso para uma política comum de imigração e asilo que leve em conta o interesse coletivo da UE, ao considerar “imprescindível” que cada Estado-membro leve em conta o resto do bloco ao aprovar suas políticas no assunto.

O pacto, um dos principais objetivos da Presidência francesa da UE deste semestre, tem cinco pontos básicos: organizar a imigração legal de acordo com as necessidades e a capacidade de ampará-la, combater a imigração ilegal e expulsar os irregulares, fortalecer os controles fronteiriços, aumentar a cooperação com os países de origem e melhorar o sistema de asilo.

“A União Européia não dispõe de meios para receber dignamente todos os emigrantes que esperam encontrar uma vida melhor”, indica o pacto.

Por isso, indica que a gestão da imigração na UE deve levar em conta a situação do mercado de trabalho, assim como os recursos disponíveis em matéria de alojamento, saúde e educação.

Cada país do bloco determinará as condições de admissão a seu território e fixará o número de imigrantes que pode receber, em função das necessidades do mercado de trabalho.

O pacto afirma que os países da UE promoverão a integração dos imigrantes, buscando o equilíbrio entre seus direitos (acesso à educação, ao trabalho e aos serviços públicos e sociais) e deveres (respeito às leis do país de amparada), com medidas específicas para facilitar a aprendizagem da língua e o acesso ao emprego.

Além disso, defenderá o respeito da identidade dos países do bloco e da própria UE, assim como de seus valores fundamentais (como direitos humanos, liberdade de opinião, tolerância, igualdade entre homens e mulheres e escolarização obrigatória das crianças).

Também impulsionará a admissão de trabalhadores qualificados e favorecerá a imigração temporária, para evitar a fuga de cérebros.

No entanto, os mecanismos de reagrupamento familiar levarão em conta os recursos e condições de residência, assim como o conhecimento do idioma do país de amparada.

Os imigrantes em situação irregular terão que deixar o território da União Européia e as regularizações serão feitas caso a caso.

Para conseguir as repatriações, haverá a tentativa de estabelecer acordos de readmissão com os países de origem, com os quais também será reforçada a cooperação para combater o tráfico de pessoas.

Além disso, no início de 2012, no máximo, serão implantados os vistos com informação biométrica, e até esta data também terá que estar funcionando um registro eletrônico de saídas e entradas na UE.

O pacto estabelece também que sejam reforçados o papel e os recursos da Frontex, a agência européia de controle de fronteiras.

Fonte: Agência EFE

Posted in Imigrantes | Etiquetado: , , , | Leave a Comment »